Rua Aporé, 19 - Bairro Amambai - CEP 79005-360 - Campo Grande-MS (67) 3325-6640
08.07.2019 • Governo-MS

Azambuja vai ao Paraguai para negociações entre países

03_0619_0118_reinaldo_azambuja_ar1

Campo Grande (MS) - Nos dias 8 e 9 de julho, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), viajará para o Paraguai, a fim de participar de uma serie de negociações comuns aos dois países. 

A comitiva brasileira terá a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina Corrêa e do vice-governador, Murilo Zauith. 

O grupo se reunirá com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, para discutir ações conjuntas de controle a sanidade animal, o andamento das obras do porto na divisa de Porto Murtinho e Carmelo Peralta e ainda, debater projetos para segurança na fronteira entre os dois países. 

 “Vamos firmar protocolos de intenção na área sanitária, pois estamos trabalhando na questão da área livre de febre aftosa”, explicou o governador. 

Infraestrutura 

Na área da logística os representantes devem elaborar cronograma de acordos para construção de um porto na divisa de Porto Murtinho com Carmelo Peralta, no Paraguai. 

Tratativas para a construção de uma ponte sobre o Rio Apa devem ser colocadas em pauta. Para o governador, as obras são ações estruturantes e reforçam o projeto da Rota Bioceânica, que liga o Centro-Oeste do País aos portos chilenos e peruanos.

Para se ausentar do Brasil, Reinaldo Azambuja recebeu autorização da Assembleia Legislativa. 

Em mensagem enviada aos deputados, o governador ainda citou mais duas propostas para a integração das relações entre Mato Grosso do Sul e o Paraguai: criação de um parque tecnológico entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, no país vizinho, e instalação de alfândegas em Ponta Porã e Mundo Novo. 

Na ausência do governador e seu vice, o Governo de Mato Grosso do Sul será comandado pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJMS), o desembargador Paschoal Carmello Leandro. 

Isso porque o presidente da Assembleia Legislativa, que é o terceiro na linha de comando, estará na viagem oficial ao país vizinho com os representantes do Executivo.