Rua Aporé, 19 - Bairro Amambai - CEP 79005-360 - Campo Grande-MS (67) 3325-6640
03.04.2019 • Governo-MS

Chamada Pública do gás natural recebe 50 propostas

reuniao_bolivia_dezembro_2018_1

Campo Grande (MS) – A chamada pública para aquisição de gás natural da Bolívia recebeu 50 propostas. De acordo com informações da Companhia de Gás de Mato Grosso do Sul (MSGás), o prazo de entrega encerrou no dia 29 de março. Das propostas foram apresentadas por 14 empresas diferentes, dentre elas, players da indústria do gás mundial. Nesta quarta-feira, os diretores das cinco distribuidoras de gás deverão se reunir para uma avaliação preliminar da primeira etapa da Chamada Pública. No encontro, também deverão ser definidos os detalhes da segunda etapa do processo, que inclui o nivelamento das propostas e da solicitação de eventuais informações. 

A Chamada Pública Coordenada conta com a participação, além da MSGás, das empresas COMPAGAS (Companhia Paranaense de Gás), GasBrasiliano (Gas Brasiliano Distribuidora),  SCGÁS (Companhia de Gás de Santa Catarina) e SULGÁS (Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul). Com um volume total de 10 milhões de metros cúbicos por dia,  objetivo das distribuidoras é atrair novos agentes interessados na oferta do gás natural já prevendo a queda na importação do gás natural com o término do contrato da Petrobras com a Bolívia, neste ano. A estatal brasileira já havia sinalizado que pretende reduzir a importação do gás boliviano. 

“Com o início do suprimento previsto para o ano de 2020, a iniciativa foi tomada após a elaboração de estudos específicos que indicaram a oportunidade de formatação conjunta de um edital e termo de referência para este fim. Juntas, as cinco distribuidoras atendem mais de 134 mil consumidores de gás natural e possuem mais de 4,4 mil quilômetros de redes de distribuição em 161 municípios”, destacou a MSGás por meio de nota. 

Balanço 

Em Mato Grosso do Sul, a MSGás havia fechado o ano de 2018 com aumento de 26,46% na distribuição de gás. Foram 214,218 mil metros cúbicos por dia no ano passado, contra 169,392 mil m³/dia em 2017, sem levar em consideração o consumo de termelétricas. O resultado corresponde a uma média de 6,426 milhões de m³ de gás natural distribuídos por mês. O principal responsável por esse desempenho ainda foi a indústria. Sozinho, o setor correspondeu à demanda de 206,339 mil m³ por dia, 27,09% a mais em comparação com o mesmo período do ano passado (164,344 mil m³/dia).