Rua Aporé, 19 - Bairro Amambai - CEP 79005-360 - Campo Grande-MS (67) 3325-6640
03.06.2019 • Governo-MS

Governo convida chineses para investir em projeto da Infovia

song_yang

Campo Grande (MS) – Empresários e políticos do Brasil e da China estiveram reunidos nesta sexta-feira, em Campo Grande, em um dos encontros da Lide, empresa criada para tornar mais fácil o contato entre os gestores públicos e os da iniciativa privada. 

No evento que contou com o ministro-embaixador da China no Brasil, Song Yang, o secretário de Governo de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, aproveitou para oferecer aos investidores do país asiático os três projetos de infraestrutura que pretende lançar edital neste ano: as parcerias público-privadas na área de internet e dados e também em saneamento, além da concessão da MS-306, no noroeste do Estado. 

“É uma excelente oportunidade para fazermos novos negócios e apresentarmos as oportunidades de investimento em Mato Grosso do Sul para esses empresários”, afirmou Riedel. O interesse do ocupante de um dos principais cargos da administração de Azambuja com os chineses é, sobretudo, com a PPP da Infovia. “Esta é, certamente, um dos setores em que a China tem alta tecnologia e poderá contribuir”, afirmou. 

Atualmente, a China enfrenta uma disputa diplomática e comercial com os Estados Unidos e tem como pano de fundo justamente o setor de telecomunicações. A Huawei, gigante chinesa desta área, detém a maior parte das patentes da tecnologia 5G, que deve ser implantada nos próximos anos e permitir uma revolução no cotidiano da população, com carros, drones e eletrodomésticos autônomos, por exemplo, e resposta instantânea de dados. 

No caso específico de Mato Grosso do Sul, o objetivo da administração estadual é implantar uma infovia em todo o interior, região que sofre com a dificuldade de comunicação de dados. 

Novos negócios 

O evento, entretanto, foi muito além do convite do governo de Mato Grosso do Sul aos empresários chineses. Muitos deles vieram ao Estado em busca de oportunidades. Caso de Ral Gu, da SDC Serviços Marítimos, por exemplo. A empresa atua com serviços de dragagem em grandes portos, como Paranaguá (PR) e Rio de Janeiro (RJ). 

Ao saber dos projetos do governo de Mato Grosso do Sul para expansão do terminal de Porto Murtinho, ele se interessou: “quero encontrar a autoridade responsável pelo setor de infraestrutura. Viemos conhecer as oportunidades”, disse. 

Quem também esteve no evento foram os representantes da BBCA Brasil. A empresa, a maior da China no setor agroindustrial, terá sua primeira fábrica do Brasil em Mato Grosso do Sul. O grupo investe aproximadamente US$ 1 bilhão em uma unidade de processamento de milho em Maracaju. 

Ao discusar para chineses e brasileiros, o embaixador Song Yang deu uma boa notícia: a China comprará muito do Brasil este ano. Até agora, já comprou R$ 24 bilhões em produtos do País só este ano. Mato Grosso do Sul tem a China como maior destino das exportações de seus principais produtos: grãos, carnes bovina e suína e papel e celulose. 

“A renda per capita do chinês é de aproximadamente US$ 10 mil. Nosso povo quer consumir bons produtos, e os produtos daqui de Mato Grosso do Sul têm excelente qualidade”, disse Yang. 

Infovia 

Em novembro do ano passado, reportagem do Correio do Estado mostrou que o governo tem estimativa de investimento na ordem de R$ 800 milhões e deve lançar, ainda este ano, o chamamento público e a abertura do edital para viabilizar a implantação de fibra óptica para expandir e melhorar os serviços de telecomunicação. 

Para transmissão de dados com mais velocidade, a previsão é de que sejam instalados 7 mil quilômetros de cabeamentos, 5 mil interligando os municípios e outros 2 mil dentro de todas as 79 cidades do Estado. O projeto MS Digital será concretizado por meio de parceria público-privada (PPP).