Rua Aporé, 19 - Bairro Amambai - CEP 79005-360 - Campo Grande-MS (67) 3325-6640
18.09.2019 • Governo-MS

Governo e bancada pressionam União por estudos da bioceânica

governo_e_bancada

Campo Grande (MS) – O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e a bancada federal do Estado decidiram na terça-feira (17), durante reunião em Brasília com o ministro João Carlos Parkinson de Castro (Relações Exteriores), solicitar ao também ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) agilidade nos estudos, até aqui negados, sobre questões aduaneiras para viabilização dos trajetos rodoviário e ferroviário da rota bioceânica. 

O projeto visa a abrir uma saída para a produção brasileira em direção à Ásia por meio de portos no Oceano Pacífico, atravessando Mato Grosso do Sul, Paraguai, Argentina e Chile. 

Castro apresentou aos representantes sul-mato-grossenses as dificuldades enfrentadas pelo projeto no momento, a partir de estudos levantados pela EPL (Empresa de Planejamento e Logística). “Há resistência e essa resistência tem de ser superada numa atuação conjunta, com a bancada unida”, afirmou o chanceler, que também defendeu a implantação da rota por seu impacto positivo para o Estado. 

Reinaldo sustentou que os projetos de logística estão bem concebidos, tendo Mato Grosso do Sul como a melhor rota para a ligação rodoferroviária. “O que precisamos? Avançar nos estudos. O objetivo da reunião é ter do ministro Tarcísio o apoio à EPL, os estudos de viabilidade da rota, custos, precificação, questão alfandegária, competitividade da rota”, afirmou.

Questões de alfândega, segurança pública e desembaraço aduaneiro integram os debates com o Ministério da Infraestrutura. Segundo o governador, caberá à bancada federal defender a importância da EPL como detentora dos estudos de viabilidade da rota. 

Semanais – Coordenador da bancada, o senador Nelsinho Trad (PSD) salientou a importância da reunião com Freitas para conseguir o estudo logístico “que nos foi negado”. Os deputados federais e senadores devem se reunir semanalmente, até 20 de outubro, para definir a alocação de recursos ao projeto no orçamento de 2020 por meio de emendas. 

Também participaram da reunião os secretários Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Pedro Chaves (Relações Institucionais e Assuntos Estratégicos), as senadoras Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (PSL), os deputados federais Fábio Trad (PSD), Beto Pereira (PSDB), Rose Modesto (PSDB), Luiz Ovando (PSL), Vander Loubet (PT), Dagoberto Nogueira (PDT) e Bia Cavassa (PSDB), e o secretário de Governo e Relações Institucionais de Campo Grande, Antonio Lacerda.