Rua Aporé, 19 - Bairro Amambai - CEP 79005-360 - Campo Grande-MS (67) 3325-6640
16.12.2019 • Governo-MS

Planejamento 2020-2022 tem estimativa de R$ 2 bilhões

governo_presente_1024x644

Campo Grande (MS) – Com mais de mil solicitações feitas por prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais e lideranças sindicais, as reuniões do Governo Presente foram responsáveis por fazer um raio-x das necessidades de cada município e nortear as ações e os investimentos de Mato Grosso do Sul para os próximos três anos (2020-2022). A estimativa é de que serão investidos R$ 2 bilhões nas áreas urbanas e rurais das 79 cidades de Mato Grosso do Sul. 

O governador Reinaldo Azambuja levou todos os secretários para audiências com as lideranças. Foram três meses, de setembro a novembro de 2019, e seis etapas do programa que passou por Três Lagoas, Rio Verde de Mato Grosso, Aquidauana, Campo Grande, Naviraí e Dourados. 

Nessas cidades, representantes de 79 municípios apresentaram ao Executivo Estadual projetos de investimentos e parcerias. “Nosso objetivo com o Governo Presente foi identificar prioridades e transformá-las em planejamento e investimento. Muitos dos pedidos serão atendidos, sem lado a ou lado b, apenas como lado da população”, garantiu o governador. 

O programa foi amplamente aprovado pelos prefeitos, que destacaram a gestão municipalista de Reinaldo Azambuja. “Foi a oportunidade que os executivos e legislativos municipais tiveram para tratar de assuntos relevantes com mais tempo e facilidade”, avaliou o presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), o prefeito Pedro Arlei Caravina, de Bataguassu. 

O setor com maior quantidade de demandas apresentadas foi a área de infraestrutura, mas o governador Reinaldo Azambuja também recebeu pedidos de investimentos em saúde, educação e segurança pública. 

Infraestrutura, saúde e educação 

Somente com a construção de estradas e pontes, o Governo do Estado planeja investir mais R$ 2,8 bilhões por meio do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário (Fundersul), atendendo a população de todas as cidades do Estado. Parte dessas obras foram solicitadas nas audiências do Governo Presente. 

Mato Grosso do Sul já recuperou 11 mil quilômetros de estradas vicinais, construiu uma centena de pontes de concreto, implantou mais de 200 quilômetros de novas rodovias e investiu pesado na manutenção da malha viária. 

A segunda área com maior quantidade de demandas apresentadas no Governo Presente foi a saúde, incluindo solicitações de recursos para custeio de unidades hospitalares, aquisição de equipamentos, reforma de hospitais, compra de ambulâncias, construção de Unidade Básica de Saúde e contratação de médicos. 

E em relação a área da Educação, o governador Reinaldo Azambuja assumiu o compromisso de reformar todas as escolas estaduais para garantir melhor condição de aprendizagem aos alunos. “Temos mais de 360 escolas estaduais em todos os municípios. Já reformamos 176 nos primeiros quatro anos de mandato. E a prioridade do Governo é reformar todas elas”, disse. 

Diálogo 

A novidade do Governo Presente foi levar todo o gabinete e secretários ao encontro dos prefeitos e vereadores, mas o diálogo já era marca da administração municipalista de Reinaldo Azambuja desde os primeiros dias. 

Durante o primeiro mandato, ele recebeu prefeitos e vereadores e entregou obras em todas as cidades, independentemente do partido do gestor, o que não acontecia em administrações anteriores. 

“Fui prefeito de Maracaju e passei por dois governadores e nos oito anos que eu governei, para não dizer que não tive nada, eu tive dois convênios: um de R$ 80 mil e outro de R$ 60 mil. Um para uma creche e outro para reformar o Centro da Melhor Idade. Mais nada do governo do Estado. Eu acho que isso foi bom para eu fazer um governo municipalista de verdade. A gente não governa para partidos, nós governamos para as pessoas”, afirmou Reinaldo Azambuja.